Você já deve ter ouvido falar dos sistemas de CCTV quando o assunto é vigilância, afinal é um dos sistemas mais antigos de segurança e ainda bastante utilizado no mercado. Está presente em escolas, universidades, laboratórios e empresas dos mais diferentes segmentos.

Mas afinal, o que é o CCTV?

O CCTV nada mais é do que um circuito interno de televisão, closed-circuit television, também conhecido pela sigla CFTV (Circuito Fechado de Televisão). Um sistema de televisão capaz de distribuir sinais de câmeras localizadas em pontos estratégicos para a gravação de imagens, sendo bastante utilizado em serviços de monitoramento interno. 

Normalmente, o CCTV faz a gravação das imagens através de um aparelho chamado DVR (Digital Video Recorder). Por ser um sistema analógico, o CCTV faz a transmissão das imagens em monitores específicos através de um cabo coaxial para os antigos monitores CRT. A transmissão ocorre apenas para pessoas autorizadas, daí o nome de circuito interno/fechado. 

Mas o mundo evoluiu, ainda bem. Com as novas tecnologias, os circuitos internos puderam então se transformar e hoje já é possível monitorar seu espaço com um sistema digital mais simples, inovador e seguro. Confira os 4 problemas mais comuns dos Sistemas de CCTV e como fugir deles adotando um sistema digital.

Sistema Digital x Analógico

No mercado atual existem dois tipos de sistema de monitoramento, o analógico e o digital. E uma das diferenças mais nítidas entre os dois sistemas é a qualidade da imagem. A qualidade é muito superior com o sistema digital pela utilização de câmeras com tecnologia IP, que já têm uma placa de rede interna e por isso se conectam automaticamente à internet através de um cabo de rede. Os sistemas digitais eliminam também a necessidade do DVR / NVR, utilizando um nanocomputador (raspberry pi) para fazer o armazenamento das imagens na nuvem e permitir o acesso seguro de qualquer lugar, de maneira remota. 

Apesar de ainda ter um grande espaço no mercado, o sistema analógico está ficando cada dia mais obsoleto. Sem dúvidas, a grande tendência do setor é migrar para o digital e poder contar com as diversas tecnologias que ele proporciona, como o reconhecimento facial e o uso de inteligência artificial para a proteção da seu negócio.

Os 4 problemas mais comuns do CCTV resolvidos no sistema digital

  1. Baixa qualidade de Imagem

O CCTV tradicional é bem conhecido por ser um sistema analógico de baixa resolução. Isso se deve ao fato de grande parte das câmeras analógicas tradicionais possuírem um sistema de escaneamento entrelaçado, que gera um borrão no monitoramento de objetos em movimento. Dessa forma, é indiscutível que a qualidade de imagem das câmeras digitais é muito superior às analógicas. As chamadas câmeras IP gravam imagens em alta definição, podendo chegar à 4k e atingir uma resolução de até 2592 x 1944. Elas também permitem recursos como reconhecimento de rostos, de objetos, além de zoom sem perda de qualidade, edição de imagens, etc. Sendo assim, os sistemas digitais são recomendados para quem busca um serviço de videomonitoramento que valorize a atenção aos detalhes.

  1. Dificuldade de uso

Em um circuito interno de TV analógico você só tem acesso à imagem em seu monitor, justamente por ser um circuito fechado. Para acessar o histórico de imagens será necessário procurar o registro no HD responsável pelo armazenamento das imagens e para isso você precisaria se dirigir ao local para acessar o arquivo. Com o Sistema Digital é possível acessar as imagens de forma rápida e segura de qualquer lugar, navegar pelo histórico de imagens e também fazer pesquisas avançadas por pessoas ou objetos, por exemplo. Além disso, você também consegue salvar, compartilhar e exportar imagens em segundos através de link direto, sem necessidade de nenhum software adicional.

  1. Falta de segurança

Como se sabe, nos sistemas analógicos o HD fica exposto a diversos problemas como furto, falta de manutenção, risco de ataques por hackers pela abertura de porta no roteador, além do risco de perda das imagens. O Sistema Digital diminuiu a alta vulnerabilidade do NVR/DVR e ainda proporcionou atualizações automáticas de segurança que protegem os dados contra diversos tipos de ameaças, sendo um sistema bem mais seguro para a proteção do seu estabelecimento e também dos seus dados.

  1. Armazenamento na memória interna

Quem nunca sofreu com falta de espaço no HD que atire a primeira pedra. Os circuitos analógicos precisam de um HD físico e por isso limitado para o armazenamento das imagens.

O armazenamento em nuvem permite a eliminação dos NVRs/ DVRs ou qualquer outro gravador de vídeo. A gravação na nuvem minimiza falhas na gravação e no armazenamento, além de oferecer mais segurança e conveniência no acesso aos usuários. Sem contar que as imagens ficam arquivadas de forma ilimitada, sendo possível navegar tranquilamente pelo histórico de imagens sem se preocupar com falta de espaço.

Sua empresa precisa de um sistema digital

Com os problemas de segurança vividos no país é fundamental considerar um serviço de vigilância para o seu negócio. Entretanto, tenha cuidado. Pois ainda é um mercado extremamente tradicional e com pouca inovação. Mas as câmeras inteligentes vieram justamente pra sacudir essa indústria e mostrar que a análise inteligente de vídeo é a grande tendência da segurança mundial. Portanto, nada de CCTV quando você tem um mundo novo esperando por você. 

Saiba mais sobre as Câmeras Inteligentes da Gabriel e como queremos revolucionar o mercado da segurança com tecnologia, simplicidade e proteção dos seus dados.

Avalie o artigo

Média dos votos 0 / 5. Total de votos: 0

Quer receber mais novidades do nosso blog? Assine a newsletter

Assine a newsletter